Roda de tereré 3

Roda de Tereré é um espaço especifico no site da ABEn-MS para receber nossos convidados e ter uma boa conversa com sabor de experiência, alegria e dedicação à enfermagem

Roda de Tereré n. 3

Conheça Maria Auxiliadora de Souza Gerk

No mês de lançamento do site da ABEn MS, convidamos as seis presidentes de gestões anteriores, para uma entrevista, sobre a sua motivação e participação na entidade de classe. 

A nossa terceira convidada é a enfermeira Maria Auxiliadora de Souza Gerk presidente da Associação Brasileira de Enfermagem ABEn seção MS durante a gestão 2005 – 2007.

Ela é graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro/Escola de Enfermagem Anna Nery e cursou Residência em Enfermagem Obstétrica e Neonatal no Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Fez Especialização em Enfermagem Obstétrica, Mestrado em Enfermagem e Doutorado em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina.

Desenvolveu atividade de ensino, pesquisa e extensão no Curso de Graduação de Enfermagem da UFMS no período de 1993 a 2015. Foi Coordenadora de Curso de Graduação em Enfermagem da UFMS (Gestão 2004-2006) e Chefe de Departamento de Enfermagem da UFMS, em 2009. Foi membro da Câmara Técnica de Sistematização da Assistência de Enfermagem (CTSAE) do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) de 2005 a 2008. Integrou como membro o Comitê Interno de Iniciação Científica da UFMS de 2008 a 2009 e o Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos da UFMS de 2007 a 2015. Publicou vários capítulos de livros e inúmeros artigos científicos. Foi membro do Comissão Científica da Revista Nursing. Atualmente é professora aposentada e reside em Niterói.

1. Auxiliadora, obrigada por ter aceito o nosso convite. Quem foram as pessoas que te inspiraram a fazer este trabalho e assumir a responsabilidade de conduzir a ABEn MS?

Enfermagem é a minha paixão. Eu sempre desejei ver a Enfermagem sendo valorizada. Eu quis que as pessoas entendessem a importância da atuação de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e respectivos potenciais para exercer a profissão. Somos pessoas inteligentes e capazes de ter uma profissão liberal. E assim vários colegas e enfermeiros em suas devidas áreas de atuação, foram um incentivo para mim. São muitas, mas citando algumas, as enfermeiras Cristina Brandt Nunes, Marisa Rolan, Maria

Lucia Ivo, Elizabeth Zaleski, Arminda Rezende de Pádua, Dulce Dirclair Huf, Sandra Freitas e Vilma Ribeiro da Silva. Também tive professoras, que me influenciaram, pelo exemplo, pela determinação, como a enfermeira professora Ana Shirley Valverde Meirelles na Escola de Enfermagem Anna Nery.

Na época, a presidente da ABEn MS, era a Enfermeira Edda, que também me incentivou. Naquele período, eu via a conjuntura e tinha consciência que alguém precisava assumir. Mais especificamente, ter disposição para assumir mais uma atividade. Eu tinha recentemente terminado o Doutorado e quiz dar este retorno ao grupo. Eu estava como Coordenadora de Curso de Enfermagem na UFMS e há uma conexão entre ABEn e gestão acadêmica, pois ambas tem em comum atividades científicas e acadêmicas. Além disso, conhecendo o passado da Enfermagem no Brasil e no mundo. Florence Nightingale fez, muitas fizeram antes de nós. Significa manter a Enfermagem viva. Tenho várias premissas: preservar o passado, entender e continuar no presente e favorecer o futuro da nossa profissão. Não só aqui em Mato Grosso do Sul, mas no Brasil e no mundo. E hoje, temos muitas pessoas nesta nova geração. A entidade de classe, ABEn precisa ser valorizada. Precisamos valorizar a enfermagem, o profissional enfermeiro e a equipe de enfermagem.

2. Quais foram os desafios na gestão da sua Diretoria?

O maior desafio é a valorização da Enfermagem e quando a gente tem uma entidade de classe que faz, que luta e se destaca, isso ajuda muito no desenvolvimento da profissão. E isso era o principal, não deixar a ABEn morrer e assumir a direção. Também sensibilizar os enfermeiros, os técnicos de enfermagem e os alunos para se associarem. Divulgar o que a ABEn já fez, precisa de verba e gente para trabalhar. Falar o que a ABEn faz e o que cada um está fazendo pela Enfermagem? Portanto, se associar e participar da ABEn. 

Além disso, fazer o Planejamento e mobilizar a gestão da ABEn e assim realizávamos as Reuniões de Diretoria e as Assembleias com os associados. Enviamos convite para todos os associados, mas a participação dos enfermeiros era pequena. Também realizamos eventos, como o Cursos de Urgência e Emergência e com as inscrições conseguíamos ter algum recurso financeiro. Em 2004, realizamos a Semana Sul-mato-grossense de Enfermagem com a exposição e divulgação das atividades e da importância da Enfermagem na Praça Ary Coelho, no centro de Campo Grande/MS.

3. E quais foram as lições aprendidas.?

Teve muitos aprendizados, como a importância do trabalho em equipe com os que nos apoiaram, ter empatia com o outro e a colaboração de muitas pessoas. Esse trabalho precisa continuar e ter pessoas dispostas para ajudar. As entidades de classe precisam existir, com envolvimento de pessoas comprometidas, principalmente da nova geração. E com as virtudes morais e éticas, como a responsabilidade, perseverança, disciplina, responsabilidade, altruísmo e bondade. Penso que é a aplicação dos valores da filosofia da Enfermagem Moderna. Florence Nightingale indicou os pilares da profissão e os princípios da Enfermagem foram desenvolvidos com base no Cristianismo e na cultura Ocidental.

4. Este ano, em 2021, já se passaram vinte anos desde a criação da ABEn seção MS. O que você considera ser prioritário para a ABEn, seção MS como entidade de classe?

Desejo muito que a ABEn MS continue existindo e atuando firmemente e que as futuras gerações façam mais e preservem o que foi conquistado. Ter disposição, motivação e fazer mobilizações. A ABEn é essencial, para manter a memória da enfermagem e indispensável para o desenvolvimento do Cuidado de Enfermagem. Precisa de verba e garantir a visibilidade da Enfermagem nos inúmeros espaços e níveis de atenção que ocupa. Espero que vocês continuem com esta mobilização e disposição e que outras pessoas novas tenham esta motivação.

Entrevista obtida em 19/03/2021, forma presencial.

Enfermeira Margarete Knoch, Secretaria Geral da ABEn – Seção MS. Gestão 2020-2022.